PPP-ECOS

caju-e-cultura-01Elemento marcante no ambiente e na cultura indígena local, o caju adquiriu importância singular para os Tremembé em todas as localidades por onde se espalharam. Como símbolo dessa relação, é do caju que fazem o mocororó, bebida fermentada utilizada no ritual do torém, a dança dos Tremembé. Mas além da cultura, o caju (e o cajueiro) movimenta a culinária e a economia indígena. Não obstante, os Tremembé da comunidade de Telhas alimentavam há bastante tempo o desejo de beneficiar a fruta, já que boa parte dela não era aproveitada pelas famílias.
A partir desta demanda antiga surgiu o projeto “Caju e Cultura Tremembé: beneficiamento e valorização das tradições”, que, seguindo o princípio da sustentabilidade e do etnodesenvolvimento, pretende investir no beneficiamento do caju, mas também no fortalecimento e valorização dos conhecimentos e tradições locais.
O “Caju e Cultura Tremembé” foi aprovado no 22º edital do Programa de Pequenos Projetos Ecossociais (PPP-ECOS), promovido pelo Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN), e pretende também ampliar uma experiência em curso relacionada à produção de alimentos para atender a demanda dos programas governamentais (PAA e PNAE) e de nichos específicos de mercado, viabilizando a comercialização de bebidas, doces e polpas a partir do beneficiamento do caju, com ênfase para a cajuína, bebida produzida artesanalmente segundo conhecimentos tradicionais dos Tremembé.
Para atingir os objetivos propostos, o projeto foi dividido em três eixos principais e suas respectivas ações:

a) infraestrutura e aquisição de equipamentos para beneficiamento do pedúnculo do caju;

  • Ampliar a cozinha comunitária já existente e transformação em unidade de beneficiamento de frutas
  • Aquisição de equipamentos

b) capacitação de homens, mulheres e jovens indígenas nas áreas de:

  • Produção de alimentos,
  • Manejo sustentável dos cajueiros
  • Gestão de empreendimentos comunitários;

c) comunicação social e acompanhamento técnico especializado;